Sinesio Pontes Blog

Início » 2010 » novembro

Arquivo mensal: novembro 2010

Jobim, o Traíra.

Bomba:

De acordo com o site Wikileaks, nosso Ministro da Defesa, Nelson Jobim estaria fazendo o jogo sujo e azedando as relações entre o Brasil e os EUA.

Sai do buraco, Traíra.

 

Jobim se encontrou algumas vezes com o embaixador (ou espião, como queiram) americano e delatou o  então Secretário-geral de Relações Exteriores Samuel Guimarães. O traíra colocou-o como “antinorte-americano”.

Jobim sempre foi um Tucano infiltrado no governo Lula e deve ter aprendido com Serra como ser X9 da CIA.

Ele deveria defender os interesses brasileiros e  f*%$-#& os americanos.

Acaba de se juntar ao seleto grupo de Calhordas.

Leia também o que acha Paulo Henrique Amorim.

Documentos confidenciais revelam que, para EUA, Itamaraty é adversário

Publicidade

FERNANDO RODRIGUES
DE BRASÍLIA

Telegramas confidenciais de diplomatas dos EUA indicam que o governo daquele país considera o Ministério das Relações Exteriores do Brasil como um adversário que adota uma “inclinação antinorte-americana”.

Esses mesmos documentos mostram que os EUA enxergam o ministro da Defesa, Nelson Jobim, como um aliado em contraposição ao quase inimigo Itamaraty.

Mantido no cargo no governo de Dilma Rousseff, o ministro é elogiado e descrito como “talvez um dos mais confiáveis líderes no Brasil”.

A Folha leu com exclusividade seis telegramas de um lote de 1.947 documentos elaborados pela Embaixada dos EUA em Brasília, sobretudo na última década.

(mais…)

Anúncios

Reflexão sobre a reconquista do Rio.

Avaliações feitas por quem entende do assunto.

Serve como reflexão:

Extraído do CartaCapital.

Wálter Maierovitch, em 24/11/2010: “Confederação Criminal” tenta evitar expansão das UPPs.
Paolo Manzo, em 25/11/2010: Exportamos cocaína
Wálter Maierovitch, em 25/11/2010: Rio: onda de ataques já atingiu finalidade.
Walter Maierovitch, em 26/11/2020: A represália do crime organizado.
Marcelo Freixo, em 25/10/2010: Um deputado no olho do furacão.
Marcelo Freixo, em 24/11/2010: Caso para o serviço de inteligência.
Vladimir Palmeira, em 25/11/2010: Onde foram parar todos os criminosos.
Prof. José Cláudio Souza Alves, em 25/11/2010: Violência no Rio: a farsa e a geopolítica do crime.
Mauricio Dias, em 26/11/2010: Como em Canudos
Plínio Arruda Sampaio, em 26/11/2010: Caçada na favela da Vila Cruzeiro
Página 12, argentino, em 26/11/2010: Rio entre balas, policiais e narcotraficantes
Bahia de Fato, em 26/11/2010: Ações de criminosos no RJ precisam ser combatidas sem execuções e torturas
Gaza? Não, Rio de Janeiro, em 26/11/2010
Chico Alencar, em 26/11/2010: Violência no Rio é fruto da omissão crônica do poder público
Observatório de Favelas, em 27/11/2010: Observatório de Favelas: lógica de “guerra” é retrocesso
Luiz Eduardo Soares, em 27/11/2010: A crise no Rio e o pastiche midiático
Ricardo Targino, em 29/11/2010: Os paraísos artificiais e os infernos reais
José Cláudio Souza Alves, em 29/11/2010: A reorganização da estrutura do crime
Allan Mahet, em 29/11/2010: A Violência e a Manipulação da Mídia: Uma ‘Guerra’ Carioca

O Complexo do Alemão agora é do povo.

Caiu o último grande reduto dos traficantes no Rio, o antes impenetrável Complexo do Alemão.

Desde as primeiras horas de domingo, 28 de novembro, era dada como certa a invasão do morro pelas tropas que venceram os traficantes na Vila Cruzeiro. Porém o que se viu foram pouquíssimos focos de resistência e gradativamente o morro foi ocupado.

Alguns traficantes tentaram fugir disfarçados, outros se entregaram e aos poucos as rajadas de bala foram dando lugar a vida normal, típica de domingo. A população receosa ainda não está acostumada a nova rotina.

Policiais, soldados dão lugar a temíveis bondes de criminosos.

 

Amigos navegantes, abre-se uma nova página na história recente do Rio de Janeiro, muito mais coisas ainda vem por aí.

Extraído do site da Veja.

O dia em que a esperança venceu o terror

28/11/2010 às 22:33

O domingo começou tenso, com a notícia da invasão policial ao Complexo do Alemão, no Rio. Ao longo do dia, porém, o que se viu no entorno do conjunto de favelas foi uma progressiva descontração – entre a população e os militares. A ocupação dos morros encontrou resistência bem menor do que a esperada, e a avaliação feita pela Polícia Militar é de que a semana de horror no Rio termina com um gosto de esperança.

Em frente ao 16º Batalhão de Polícia Militar, muitas pessoas aglomeravam-se na rua, pedindo informações a policiais e fuzileiros navais. Ouviam-se tiroteios separados por longos intervalos. Lourdes Maia, 55 anos, ouvia um rádio de pilha e transmitia as notícias aos demais.  “Está dizendo que mais um ponto foi conquistado. E outro traficante foi preso!”, comemorava, agradecendo em seguida a um homem da Polícia Militar que também ouvia atento as notícias. “Está sendo muito mais fácil do que a gente imaginava. Os moradores vêm agradecer. Nunca tinha vivido isso”, dizia o militar, que participou das incursões à Vila Cruzeiro e ao Alemão.

(mais…)

O México não é aqui.

Chega de barbárie, chega de violência.

No desespero, traficantes amedrontam população.

Quem mais sofre é a população pobre ou rica. Do morro ou asfalto, Zona Norte ou Zona Sul. Em qualquer grande cidade é assim.

A Colômbia também vem derrotando o tráfico de drogas como também a guerrilha narcotraficante lá instalada há bastante tempo. Bogotá pouco a pouco vem abrigando zonas de paz, coisa que em outros tempos seria impossível.

Agora é a vez do Rio e o Brasil mostrar de fato seu valor. Mostrar porque foi escolhida sede das olímpiadas de 2016. Rechear o mundo com belas paisagens e praias, não mais com violência nem com traficantes exibindo impunes fuzis.

 

O desafio de Dilma, continuar a parceria com o RJ.

Essa operação de guerra comandada pelo Rio de Janeiro com total apoio do Governo Federal só demonstra a qualidade da parceria entre o Estado e a União. Sérgio Cabral e Beltrame serão lembrados para sempre por seus feitos. Só quem teve coragem enfrentou.

É preciso antes de tudo seriedade na condução do pós ocupação. Instalação de UPPs e também serviços públicos deverão subir o morro junto. A população necessita de Escolas, Creches, Postos de Saúde, Lazer e Esportes.

Que o México aprenda com nossos acertos.

Hasta la vista Baby.

Padilha pede pra sair.

 

O Morro agora tem outro comando.

Acompanhei na torcida, assim como milhões de brasileiros, aos últimos acontecimentos no Rio de Janeiro.

Percebi desde o começo que não se tratava mais de velhas táticas, tinha Comando, tinha Empenho, tinha Determinação nos olhos dos combatentes do povo. Tudo captado pelas lentes de aumento de toda a mídia Nacional e também estrangeira.

Tudo era novidade. Tanques de guerra nas ruas, Policiais do BOPE invadindo a Vila Cruzeiro, reduto maior de traficantes perigosos.

Guerra Civil? Não.

Aquilo era a Guerra dos homens de bem contra os traficantes que dominaram  aquelas comunidades a décadas. Aquilo não era filmagem do próximo Tropa de Elite.

Aquilo era realidade, balas de verdade e não de festim. Traficantes de verdade, Policiais e Soldados de verdade.

Chega de enganação, chega de atores, chega de enrolação. O bicho pegou e quem não ficou foi filmado correndo com inúteis armas rumo ao complexo do Alemão pela Serra de misericórdia.

O BOPE não entrou lá para pegar armas, nem a PM entrou para apanhar o “arrego” muitos menos os Federais entraram para proteger o Papa.

Eles entraram para ficar. Ocupar e por quê não PACIFICAR.

Para os que não acreditavam que este dia chegaria. PEDE PARA SAIR.

Racha no PSDB.

Essa bolinha a Globo (nem Molina) não viu.

Agora inchou.

Aécio já avisou que não vai mais ceder ao PSDB paulista. Ele não reconhece mais a autoridade (se é que existiu) de Zé Mentira Serrote. E sentencia ” Os tucanos de São Paulo vão ter que nos engolir.”

Clique e leia como houve um racha na estrutura do PSDB.

Não é a primeira vez que isso acontece, Aécio Neves durante a campanha já tinha avisado que iria sair do PSDB ao término das eleições. Voltou atrás, mas o estrago já estava feito.

Clique e leia como ele resolveu sair do PSDB.

Antes do 1º turno, o mesmo Aécio aprovou o Dilmasia (coligação vitoriosa em MG). E Zé Mentira não conseguiu ganhar mais votos do que Dilma em MG mesmo com o apoio velado de Aécio no 2º turno. No discurso de derrota ocultou a participação do mineiro.

O racha começou ainda na pré-campanha quando o PSDB mineiro mandou quebrar o sigilo de integrantes do tucanato paulista. Zé Mentira jogou a culpa no PT.

Clique e entenda como se sucedeu a quebra de sigilo dos tucanos e da filha de Serra.

 

Sai da frente.

As urnas elevaram Aécio à condição de Chefe de Oposição do país, o povo jogou Serrote na vala dos esquecidos, junto com Tasso e FHC.

O povo não tem piedade com mentirosos.

Amigos navegantes as penas começaram a voar.

Deixem seu comentário !!!

 

Disputa pelo poder abre crise interna no PSDB

Nárcio Rodrigues, presidente da seção mineira do partido, sai em defesa de Aécio Neves e avisa: os tucanos de São Paulo ‘vão ter que nos engolir’

Christiane Samarco, de O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA – A disputa de poder entre tucanos de São Paulo e de Minas Gerais ganhou contornos de batalha ostensiva. A entrevista do presidente do PSDB paulista, José Henrique Reis Lobo, ao ‘Portal do Estadão’, no final de semana, levou o deputado Nárcio Rodrigues (PSDB), presidente dos tucanos mineiros, a reagir duramente: “Vão ter que nos engolir”. (mais…)

Bendita sinônimo de Problemática?

Esteve onde não foi chamado. Só falou besteira. Nada muda.

O Zé Mentira ainda não desceu do palanque, e de acordo com suas últimas atitudes pretende nem tão cedo aposentar as chuteiras.

Em visita nada programada ao Senado ontem, o candidato derrotado e aético Zé Mentira desfilando com o patriarca do mensalão Eduardo Azeredo, disparou para cima do Presidente Lula e ainda classificou a situação que receberá a candidata eleita como “Herança Problemática.” Leia e entenda como foi sua visita no Senado.

Esse termo em nada condiz com o que apresentou Dilma que recentemente alegou, com conhecimento de causa receber uma Herança Bendita em janeiro de 2011, muito diferente da recebida pelo padrinho de Zé Mentira, o príncipe Fernando Henrique, em 2003. Clique e leia a observação de Dilma do governo Lula.

Zé perdeu uma eleição para Lula e outra para Dilma, agora perderá para Aécio. Clique e entenda por que.

Ele já sente o cheiro do fundo do poço.

O PiG também deixou ele pra lá.

Aécio vai “refundar” o PSDB e vai varrer o tucanato paulista sórdido para debaixo do tapete. E esses planos incluem as aposentadorias de FHC, Tasso e Zé.

Amigos navegantes, este é o último suspiro do que de pior ainda temos em nossa política.

Deixem seu comentário !!!

%d blogueiros gostam disto: