Sinesio Pontes Blog

Início » Brasil » Assim como a economia, a Educação.

Assim como a economia, a Educação.

Selecione a Categoria

 

Avançamos também na Educação, estamos no rumo certo.

Não é mais novidade que o Brasil deu um enorme salto no aspecto econômico. Atualmente somos uma nação forte e com a economia estável. Além disso distribuimos renda como nunca.

Porém o nosso desempenho na Educação não fica atrás. O Brasil evoluiu demais na última década (governo Lula) nesse setor . Estamos perseguindo Metas de grandes nações e seremos uma das grandes potências do século XXI.  E isso claro não é noticiado no JN. óóóóóó.

É fato que estamos muito longe de um patamar de excelência, contudo convém fazer um elogio e torcer para que possamos avançar muito mais e podermos construir uma sociedade mais justa.

Amigos navegantes, somente a Educação é capaz de transformar esse país numa potência.

Extraído da Agência Brasil.

Educação básica melhora no Brasil, segundo avaliação internacional

Relatório do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) mostra que o país foi o terceiro que mais desenvolveu este nível da educação na última década

da redação | 07/12/2010 17h47

O Brasil foi o terceiro país que apresentou uma maior evolução da educação básica no mundo, ficando atrás apenas de Luxemburgo e Chile. Esse é o resultado do novo Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) 2009, divulgado nesta terça-feira pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que avaliou estudantes da educação básica de 65 países.

De acordo com o relatório, na média dos quesitos avaliados pelo Pisa – leitura, matemática e ciências -, o Brasil evoluiu 33 pontos nos exames realizados entre 2000 e 2009. Em 2000, a média brasileira era de 368 pontos, passando para 401 pontos em 2009.

O país teve uma maior evolução na média da avaliação de matemática, que passou de 334 pontos em 2000, para 386 pontos em 2009, um crescimento de 52 pontos. Em ciências a pontuação cresceu de 375 para 405 e leitura de 396 para 412. Com esses resultados, o país ultrapassou a meta estabelecida pelo do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) no decênio 2001-2010, que era alcançar uma média de 395 pontos nas três disciplinas.

Segundo avaliação feita por Fernando Haddad, ministro da Educação, divulgada em nota no site do Ministério da Educação (MEC), este crescimento é reflexo direto do investimento feito na educação brasileira nos últimos anos, do maior foco na aprendizagem das crianças e da definição de metas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) por escolas.

A meta brasileira para a próxima avaliação do Pisa, em 2012, é chegar a uma média de 417 pontos.


Entre os piores
Mesmo ficando entre os três países que mais evoluíram na educação básica, o Brasil ainda está longe de ser uma potência na educação.

Entre os 65 países avaliados pelo Pisa em 2009 o Brasil, com uma média de 401 pontos, ficou na 53ª posição, abaixo de países como Romênia, México, Chile e Uruguai. O país também ficou bem abaixo da média da OCDE, de 469 pontos.

Os cinco países melhores colocados no Pisa 2009 foram China, com 577 pontos, Hong Kong, com 546, Finlândia e Cingapura, com 543, e Coréia do Sul, com 541. No Brasil, a avaliação feita por unidades da Federação mostrou o Distrito Federal com a melhor média, seguido por Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Paraná, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Goiás, todos com média superior à nacional.

Como funciona o Pisa
O Pisa é uma avaliação amostral internacional realizada a cada três anos – a primeira aconteceu em 2000 – pela OCDE, cujo objetivo é fornecer aos países participantes indicadores que possam ser utilizados para subsidiar políticas de melhoria para a educação.

A avaliação é feita com estudantes de 15 anos, matriculados a partir da 7ª série (8º ano) do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio. Em 2009, a avaliação foi feita com estudantes nascidos em 1993.

Em 2009, o Pisa avaliou 470 mil estudantes de 65 países diferentes, sendo 20 mil brasileiros. Os estudantes realizaram provas de leitura, ciências e matemática. A maior ênfase da última avaliação foi na área de leitura. A cada edição é dado destaque a uma área distinta até que um novo ciclo do programa se complete. No Brasil as provas foram aplicadas entre 25 e 29 de maio de 2009.

Em cada país o Pisa é aplicado por um órgão diferente. No Brasil, o órgão responsável é o Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). O instituto investiu em torno de R$ 1,9 milhão na aplicação do exame.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: