Sinesio Pontes Blog

Início » Economia » Parou geral.

Parou geral.

Selecione a Categoria

Futuro incerto dos trabalhadores da construção da Refinaria Abreu e Lima e Petroquímica Suape.

Passado um mês depois da última paralisação, os mesmos trabalhadores cruzam os braços atrás de condições melhores de trabalho além de alguns direitos.

Amigos navegantes, é impressão minha ou tem algo errado?

A paralisação foi iniciada no dia 17 pelos 4.822 trabalhadores do Conest – consórcio formado pela Odebrecht e OAS responsável pelas unidades de hidrotratamento e destilação atmosférica da refinaria. No dia seguinte, a paralisação se estendeu por todos os canteiros de obras da refinaria e, nesta semana, alcançou a construção das três fábricas da Petroquímica.

Extraído da Carta Capital

Maior greve do Brasil tem julgamento adiado

Bruno Huberman 24 de março de 2011 às 16:29h

O destino da paralisação que mantém os 34 mil operários do Complexo de Suape de braços cruzados será definido semana que vem pelo Tribunal do Trabalho

Enquanto os olhos de todos estão voltados para Jirau, em Rondônia, onde na semana passada os mais de vinte mil trabalhadores da construção da hidrelétrica fizeram uma rebelião que chamou atenção pelos atos de vandalismo, outra obra do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), em Pernambuco, está parada há um mês pela greve dos funcionários.

Nesta quinta-feira 24 iria acontecer um julgamento no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Pernambuco para definir o futuro da paralisação dos 34 mil trabalhadores da Refinaria Abreu e Lima e da Petroquímica de Suape. O Ministério Público do Trabalho (MPT) media a negociação entre patrões e funcionários. Até agora já foram atendidas 11 das 13 reivindicações dos operários, que ainda exigem pagamento de 100% das horas extras no sábado (atualmente recebem apenas 70%) e o aumento do vale-alimentação de 80 para 160 reais mensais. “O Ministério Público está fazendo de tudo para que as demandas dos trabalhadores sejam atendidas o mais rápido possível”, afirma a assessora de comunicação do MP, Mariana Banja.

O MPT apresentou novas propostas às duas partes e realizará uma audiência na segunda-feira 28 para tentar chegar a um acordo e evitar o dissídio. Caso ele não aconteça, está marcada para a terça-feira 29 nova sessão no TRT para julgar além da legalidade da greve, a sua natureza econômica. “Uma preocupação do ministério é caso as vontades dos trabalhadores não sejam atendidas as revoltas que podem acontecer, o que não é bom para a segurança dos operários e para obra, porque geraria prejuízo para as empresas e, consequentemente, para o governo”, diz Banja.

Assim como em Jirau, a greve em Suape revela as más condições de trabalho que os trabalhadores das mega-obras do PAC estão submetidos. “Nós vamos continuar acompanhando a situação dos trabalhadores nessas obras seja qual for a definição da greve”, compleata a assessora.

A Refinaria e a Petroquímica são os dois maiores investimentos do Plano no Estado, com um custo superior a 15 bilhões de reais. Esta é a maior greve nas três décadas de implementação do Complexo de Suape e mobiliza as 29 empresas do consórcio.

Leia também:

Operários da Refinaria Abreu e Lima retomam atividades. Em 18/02.

Greve atrasa obra da Refinaria Abreu e Lima. Em 15/02

Anúncios

2 Comentários

  1. Josiane disse:

    Valeu Sinésio!
    Não entendo como chega a esse ponto e todos ficam em silêncio, tanto a Petro como o nosso sindicato. Será que não há como ajudar a resolver esse impasse, mesmo sendo um sindicato diferente do nosso, Construção civil, bem como sendo responsabilidade do consórcio?
    Josi.

  2. ERIKO disse:

    EU TRABLAHO NO CONSÓRÇIO CONEST,QUERO AQUI DENUNCIAR AS IMPRUDÊÇIAS QUE OS PATRÕES NOS DEIXAM,SEMPRE LARGAM TODO CAMPO DE FRENTE DE SERVIÇO AS 6:00,ONDE SAIMOS DE LARGADA AS 5:30…NOS DEIXAM MOFANDO LÁ ESPERANDO O TRANSPORTE…TODOS O DIAS PERDEMOS 30 MINUTOS PRA EMPRESA.O REFEITÓRIO ERA DIVIDIDO EM 2 UDA E HDT,APÓS ESSA GREVE INTERDITARAM UM E NOS OBRIGA A FAZERMOS NOSSAS REFEIÇÕES ESPERANDO NA FILA,ONDE TEMOS QUE BATER-MOS O PONTO NA FRENTE DE SERVIÇO,OU SEJA,CHEGAMOS COM ATRASSO TODOS OS DIAS PORQUE DESEMBARCAMOS NO REFEITÓRIO E DE LÁ TEMOS QUE SAIRMOS CORRENDO PRA BATERMOS O PONTO.DESCASO ISSO !!! NOSSA REFEIÇÃO É FORNEÇIDA PELA GR REFEIÇÕES..UMA COMIDA FRACA PRA QUEM TRABALHAM DEBAIXO DE SOL QUENTE,SEM PRE REPETEM O CAFÉ DA MANHÃ COM PÃO COM MORTADELA LEITE E SUCO E BANANA COZIDA..O ALMOÇO É PÉSSIMO,SEMPRE É FEIJÃO COM FERMENTO SÁLITE E TRIGO,NÃO TEMOS DIREITO A SALADA COM TOMATE E CEBOLA,.A CARNE SEMPRE É FRANGO OU CARNE DE BOI COM O SABOR ESTRANHO,OS SÁBADOS SÃO HORAS EXTRA NO PAPEL E EXTRA FAZ QUEM QUER PELO CERTO…LÁ SE FALTAR UM SÁBADO É DEMITIDO POR MOTIVOS DESCONHEÇIDOS…ABRAÇOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: