Sinesio Pontes Blog

Início » Mundo » Luther King, Obama e Bolsonaro.

Luther King, Obama e Bolsonaro.

Selecione a Categoria

Ontem foi 04 de Abril, pouca gente sabe, mas há 43 anos era assassinado o líder e ativista negro americano Martin Luther King.

Luther King foi um ícone americano na luta pela defesa dos direitos para os negros americanos nos anos 50 e 60, numa época em que o racismo nos Estados Unidos era mais explicito. Onde negros viviam segregados, ganhavam menos que os brancos e não podiam compartilhar os mesmos espaços dos que se achavam “superiores”.

Mas na verdade a luta de Luther King ia bem mais além, as palavras desse líder empolgavam e encorajavam pobres, latinos ou outras minorias que não tinham as mesmas condições numa sociedade que se julga defensora da Liberdade e da Democracia. Porém, tudo isso lhe custou a vida. Em 1968 a voz de King calou-se, mas o seu sonho de Igualdade se disseminou em várias outras vozes, e em vários outros movimentos.

Mas e seu propósito foi alcançado? Muitas coisas foram feitas, mas ainda estamos aquém do que se merece.

 

Ninguém mais cai nessa.

E como fruto desse sonho, em 2008 surgiu Barack Obama. A interpretação fiel dos sonhos de Luther King. Quem acreditaria que o Presidente da Nação mais poderosa do planeta seria um Negro? Todos os paradigmas seriam quebrados e o mundo assistiu e também confiou seus sonhos àquele que poderia mudar o rumo da prepotência norte-americana.

Mas foi tudo mídia, tudo marketing. Quanta expectativa depositada pra nada. Nenhuma mudança, nenhuma reforma. Guantánamo continua como centro de torturas. Iraque e Afeganistão ainda sob invasão americana. Cuba ainda sob embargo econômico. Coréia do Norte, Irã, Venezuela ainda são o “Eixo do Mal”, e agora tomando de assalto o petróleo da Líbia.

“Yes, we can”. Em seu slogan, famoso em todo o mundo, Obama propaga que Sim, Nós podemos invadir, Nós podemos poluir, Nós podemos possuir bombas atômicas, Nós podemos torturar, Nós podemos tudo. Mas só eles, entendeu.

Coincidentemente hoje também começou a campanha para reeleição de Obama em 2012. O discurso é o mesmo, as promessas idem. O que acontecerá daqui até as eleições americanas? Não faço a mínima ideia, entretanto a certeza que tenho é que não nutro  mais qualquer esperança que alguma coisa mude quem quer que seja o próximo habitante da Casa Branca.

 

Qualquer semelhança não é mera coincidência.

Em terras tupiniquins, temos nosso “amado” Jair Bolsonaro. Um dos 513 deputados federais eleitos, para nossa representação. Bolsonaro é a personificação dos sonhos mais racistas, mais fascistas do ser humano. Em sua “brilhante” declaração dada a um programa humorístico, o ilustre deputado teve a “honrosa” chance de mostrar seu ponto de vista. Preconceito velado contra negros e homossexuais, contra as cotas raciais nas universidades e a favor da Ditadura militar, da tortura e da censura.

A culpa é dele?  Não. Os culpados são os eleitores que ele representa. São pessoas que detém a mesma opinião do deputado, entretanto não possuem o manto da Imunidade parlamentar para manifestá-las. E é por isso que atualmente ainda nos deparamos com cenas de arbitrarismo contra Negros, Homossexuais, Pobres, Nordestinos. Fatos que achávamos que tínhamos deixado para trás nos século passado.

Os sonhos de Liberdade e Igualdade proclamado por Martin Luther King há 43 anos atrás ainda são Sonhos.

Amigos navegantes, afinal “Qual mundo deixaremos para nossas crianças?”.

Anúncios

4 Comentários

  1. CONCORDO COM BOLSONARO disse:

    Mãe… disse…
    O Bolsonaro tem toda razão. Alguém tem que preservar a família, pois os nossos jovens estão pensando que ser gay, sapatão está na MODA. Os gays são inconsequentes não param pra pensar como seus pais veem isso. Os pais sofrem, tem vergonha e não aceitam. Eu estou falando com conhecimento de causa, pois tenho uma filha linda e ela tá nesta onda de ser SAPATÃO… Eu não sei mais o que fazer e estou psicologicamente sem condições de viver neste mundo com tanta promiscuidade. Tenho vergonha de sair com ela, de dizer que sou sua mãe, tenho medo que ela possa influenciar outras pessoas mais novas da família. Não tenho mais sossego, estou imensamente triste, pois não criei filha com este propósito. Estou sofrendo horrores por causa disto. Já não consigo nem ter amigos com medo e vergonha que alguém saiba que criei uma aberração. Deus fez homem e mulher, não fez meio termo. E se não for homem com mulher, não é possível a procriação.
    *As pessoas precisam parar com apologias aos gays.
    *PAREM de apoiar uma barbaridade desta.
    *Não se constitui uma família com dois do mesmo sexo.

    31 de março de 2011 07:38

    Anônimo disse…
    Eu vejo que o Deputado Bolsonaro tem se tornado a voz das famílias oprimidas por esse movimento nojento e repugnante de gays, lésbicas e simpatizantes. O velho argumento dos “diferentes” é afirmar que aquele que é contra é irrustido, ou seja, ou você é um gay ou você é um imbecil. Alguns anos atrás passando por uma avenida na cidade em que moro no estado de Goiás, fui parado pela PRF para aguardar a passagem do trio elétrico seguido por uma grande massa colorida de travecos, lésbicas e diferentes. Uma mulher parou em frente ao meu veículo e começou a se despir, minha filha de 4 anos não entendendo nada me perguntou: “papai, pq ela está tirando a roupa?” Depois, mais dois rapazes se aproximaram e iniciaram um beijo na boca demorado, violentando a pureza de uma criança que nunca havia presenciado tal aberração. Agora, que uma voz se levanta para defender também os nossos direitos é duramente combatido. Haja paciência!!!

    31 de março de 2011 13:04

    Anônimo disse…
    A extrema direita no Brasil precisa se articular, senão a promiscuidade tomará conta do país com esses governos de esquerda que apoiam o Irã, a viadagem, aborto e etc.

    4 de abril de 2011 20:46

    Anônimo disse…
    Não posso crer que um país sério tolere isso. Os negros e os homosexuais acham que são os donos do brasil.Mas não são. Observe como as outras etnias são agradecidas por terem sido recebidas no brasil como brasileiros. Mas os negros não pensam assim. Culpam a escravidão até hoje, se esquecem que se foram comprados, é porque foram vendidos por seu próprio pais. Pagamemos por esses escravos eternamente? Se acham que somos ruins, voltem para o seu pais de origem, e sejam felizes. Se os brancos tem raiva de negros, não é porque são negros.
    O comportamento é o problema, não a cor.

    6 de abril de 2011 07:04
    Postar um comentário

    • Diego Lobo disse:

      VOcê acha que o Brasil “vem de onde”? Para dizer que “se os negros não estão gostando de seu tratamento que, volte para o seu país de origem”?
      A origem brasileira é “afro-indígena”!!! Não do país, mas sim, do povo BRASILEIRO!
      Quando você fala que “se os negros foram comprados por nós, foram vendidos por seu país”, você se baseia em quê?
      Nosso país que foi vendido (antes fosse) para os EUROPEUS! Vendido não, “TOMADO DE ASSALTO”!
      Você pode ter sua linha de pensamento e, eu respeito, muito embora não entenda, tão pouco aceite, mas, respeito por viver num país que se diz “democrata” e por fazer minha parte em vista da democracia.
      Não estou te críticando, só estou leventando o que penso sobre a situação que levou ao seu comentário.
      Espero que entenda isso como uma discussão!
      E no que tange essa discussão, por favor, tente não colocar o “negro” em relação ao “homossexual”, como o faz na primeira linha de seu comentário, que diz: “Os negros e os homosexuais acham que são os donos do Brasil.”
      Dai aos “NEGROS” os seus direitos. Que seja estudado quais são e o porque. E quanto aos homossexuais devemos discutir a CAUSA do homossexualismo e não o EFEITO causado por ele, para assim podermos discutir a cerca do que fazer com a representatividade da homossexualidade em nosso país (que por sinal prega a diversidade racial, tal como, cultural).
      Porque como foi sitado por um irmão num comentário acima a atitude irresponsável, ignorante, de alguns “homossexuais”, que representam a classe vulgar destes (os ditos “viados”) na frente de seu carro, e o pior, diante de sua filha, uma criança em plena formação educacional, na busca de se rebelarem contra o sistema num momento próprio, porém público, uma rebelião (pois essa é a forma que eles acham que tem de reivindicar seus direitos) erronia e pouquissima inteligente, temos nesse tipo de acontecimento os EFEITOS da “homossexualidade” e nãoa sua CAUSA.
      Esse assunto (a homossexualidade) deve ser muito discutido por todos nós! Não apenas criticado ou defendido. É algo muito sério!
      E o que deve ser banalizado, mas não por nós e sim pela “classe” (pela parte “sábia” da classe) é a “VIADAGEM”! Que denigre a imagem nos homossexuais e a nós não somos homossexuais e temos uma linhagem educativa diferente à dos mesmos, AGRIDE profundamente. Nos choquando quando nos deparamos com situações como a sitada acima.

      Lembremos: O nosso direito começa, quando o do outro termina.
      Devemos nos respeitar na medida do possível, em virtuda da dificuldade de relacionamento que a humanidade enfrenta em nossos tempos.

      Um abraço,
      Diego Lobo.

      PARABÉNS PELO BLOG. E PRINCIPALMENTE PELO TÓPICO!!!

  2. Bruno disse:

    Mto bom cara!

  3. Diego Lobo disse:

    A essa respeitosa Mãe que fala da sua relação com sua filha supostamente homossexual, tenho a dizer que esse fato que ocorre em sua familia levanta um discussão gigantesca acerca do homossexualismo.
    O homossexualismo é genética ou educação??? (Virou bordão já. Não é mesmo?)
    Pois bem, seguindo uma lógica de raciocínio simples, extremamente simples, podemos pensar, ou melhor, penso eu: “Se a senhora deu a sua filha uma impecável educação, provavelmente à luz da aversão ao homossexualismo, acredito até que com princípios Cristãos (conforme pode ser observado em seu comentário), deixando de lado a questão do tão falado “modismo homossexual”, pois moda passa e se for só moda ela não será homossexual, talvez seja uma “desbravadora de outras culturas e emoções extremas e disconhecidas”, trataremos do outro polo da discussão, a GENÉTICA (extremamente disconhecida no sentido pleno do termo), então, se não é por falta de educação que sua filha está “agindo” dessa forma, exime-se a senhora do fato e volta-se à lógica… Será que é GENÉTICA???
    E o que será isso, homossexualidade provindo da genética? Uma doença? Provavelmente não? Mas se não vem da educação, vem de onde?
    Procure conversar com sua filha. Ao invés de repugnar os EFEITOS da homossexualidade nela, tente encontrar a CAUSA! E assim, poderás ajudá-la a entender melhor a vida, e visualizar suas ações com maior cautela e respeito à educação que lhe foi dada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: