Sinesio Pontes Blog

Início » Denúncia » Rombo milionário do Metrô de SP é desprezado pelo PiG.

Rombo milionário do Metrô de SP é desprezado pelo PiG.

Selecione a Categoria

O PiG esconde, nós mostramos.

O buraco é mais embaixo.

A Justiça de São Paulo determina paralisação das obras do Metrô de São Paulo após indícios de fraude, enquanto no PiG nenhuma linha, nenhum minutinho nos telejornais.

Para quem não lembra, o resultado da licitação para a construção da linha 5 foi divulgado por um jornalista meses antes de acontecer.  Óbvio que ocorreu favorecimento e o preço foi maior do que deveria.

O Governador da época era Serra e por isso que o PiG simplesmente despreza.

Amigos navegantes o único partido de oposição no país e o PiG (Partido da Imprensa Golpista)

Após notificação, Metrô determina paralisação de obras em SP

21 de novembro de 2011 20h41

Após notificação da Justiça, o Metrô de São Paulo determinou nesta segunda-feira a paralisação das obras da Linha 5-Lilás. Segundo a assessoria de imprensa da companhia, foi emitida carta às construtoras envolvidas no projeto para que os trabalhos fossem interrompidos.

Na última sexta-feira, a juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti, da 9ª Vara da Fazenda Pública, determinou o afastamento do presidente do Metrô, Sérgio Henrique Passos Avelleda, e a suspensão dos contratos de extensão da Linha 5-lilás (lotes 2 a 8), devido a supostas fraudes em licitação de R$ 4 bilhões e danos aos cofres públicos.

A assessoria destacou, porém, que somente o Metrô foi notificado, não a Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos. Assim, Avelleda permanece no cargo, já que seu afastamento tem de ser feito pelo órgão estadual. O Metrô informou, ainda, que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) já entrou com recurso no Tribunal de Justiça contra a medida.

De acordo com o secretaria, a medida de prosseguir com a assinatura dos contratos para a extensão da Linha 5-Lilás foi tomada “após amplo processo administrativo” que não apontou indício de nenhuma irregularidade. Reportagem da Folha de S.Paulo acusa o Metrô de favorecer empresas em licitação.

Em seu despacho, a juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti disse que a paralisação das obras é necessária para resguardar o patrimônio público. “Eventual atraso na conclusão de tal linha do Metrô não será tão desastroso do que a continuidade de uma fraude”, sustenta a magistrada.

Segundo a juíza, houve um acordo entre os participantes da licitação para favorecer algumas empresas, elevando os valores que deveriam ser pagos pelo contrato. “A notícia da antecipação do resultado da licitação para os lotes 2 a 8 demonstra, sem sombra de dúvidas, acerto prévio entre os consórcios vencedores, em nítido prejuízo à Administração Pública, com a omissão do réu, Sérgio Avelleda que deveria ter determinado a invalidação do certame.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: