Sinesio Pontes Blog

Início » Posts etiquetados como 'Empregos'

Arquivo da tag: Empregos

Taxa de desemprego nunca vista antes.

O PiG esconde. Nós mostramos.

 

Divulgada a taxa de desemprego de maio. A mesma foi a mais baixa desde que a consulta é realizada, ou seja, nunca se empregou tanto nesses país. Apesar do PiG amedrontar a população com a estória de inflação desenfreada, o País continua crescendo e gerando empregos.

E não só é a quantidade de empregos que aumenta, a renda média de cada trabalhador também está em alta.

Amigos navegantes isso não passa no JN.

Extraído da Folha.

22/06/2011 – 10h03

Desemprego de maio é o menor desde 2002, diz IBGE

Publicidade
DO VALOR ONLINE

A taxa de desemprego apurada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em seis regiões metropolitanas do país ficou em 6,4% em maio, leitura idêntica à de abril e inferior à marca registrada no quinto mês de 2010 (7,5%). O resultado foi o menor para maio desde o começo da série do organismo, em março de 2002.

Das regiões metropolitanas investigadas, a taxa de desocupação mais alta no mês passado foi observada em Salvador (10,5%). Na casa de 6%, apareceram Recife (6,8%) e São Paulo (6,7%). No Rio de Janeiro, o indicador se encontrou em 5,4%; em Porto Alegre, a leitura foi de 5,1%. O nível de desemprego em Belo Horizonte equivaleu a 4,7%.

(mais…)

Anúncios

Desigualdade no Brasil despenca. Eu já sabia

Esse Lula...

O Brasil atualmente colhe os frutos dos oito anos do Governo Lula. Inegavelmente tivemos avanços no campos econômico, financeiro, trabalhista e social. Crescimento recorde, taxas de desemprego muito menores do que em outros tempos. Isso é notório e não precisamos de especialistas para nos dizerem. Nós vivemos pra assistir isso.

Só quem não viu foi a chamada Oposição, PSDB e o extinto DEM (já estou me antecipando). Serra e sua turma preferiram jogar pedras em Lula e desprezaram a nova classe que emergiu das profundezas deixadas por FHC. Resultado: Perderam as eleições para presidente e em vários estados, além de comporem atualmente a menor bancada de oposição que a Câmara já teve. (No regime democrático é claro)

O Governo Lula conseguiu fazer em 08 anos o que estava previsto acontecer em 25 anos. Isso é histórico. Por isso a aprovação de 89% no final do mandato. Infelizmente nossa imprensa, sedente de golpe, não divulga com o valor que esse fato merece. Essa queda na desigualdade não é atribuída aos programas sociais, que muitos chamam de esmola (porque nunca precisaram), e sim ao ganho de renda através do trabalho que também aumentou não só nos grandes centros mas em todo o Brasil.

Amigos navegantes ainda falta muito, mas creio que estejamos na direção certa.

Leia também:

Lula 20, FHC zero. | Sinesio Pontes Blog
Recorde de empregos. | Sinesio Pontes Blog
Assim como a economia, a Educação. | Sinesio Pontes Blog

Taxa de desigualdade no Brasil atinge mínima histórica, diz FGV – G1

Desigualdade é a menor desde que começou a pesquisa, em 1960.
Bernardo Tabak Do G1 RJ

A taxa de desigualdade no Brasil caiu à mínima histórica no final de 2010, segundo estudo divulgado pelo Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas (CPS/FGV) nesta terça-feira (3). Em oito anos – de dezembro de 2002 a dezembro de 2010 -, o país conseguiu reduzir a pobreza em 50,64%, de acordo com a pesquisa “Desigualdade de Renda da Década”.

“Em 8 anos, no governo Lula, foi feito o que era previsto para 25 anos, de acordo com a Meta do Milênio da Organização das Nações Unidas, que era reduzir a pobreza em 50% de 1990 até 2015”, ressaltou o economista Marcelo Neri, coordenador do CPS/FGV. “E, desde o Plano Real, a pobreza caiu 67,3% no Brasil. Um feito notável comparado com outros países”, complementou.

A taxa de desigualdade, medida pelo índice de Gini, ficou em 0,5304 em 2010, a menor desde 1960, quando começou a pesquisa. Quanto mais perto de 1, mais desigual é o país. “Os principais motivos para isso foram, principalmente, a educação e, em menor parte, os programas sociais”, explicou Neri. (mais…)

Refinaria Abreu e Lima: PDVSA só até Agosto.

 

Com ou sem você, A Refinaria sai.

 

A Petrobras já sinalizou que não vai esperar mais pela PDVSA para tocar o Projeto Refinaria Abreu e Lima em Pernambuco.

Dessa vez a Petrobras admite que só aguardará a PDVSA entrar com o aporte até agosto desse ano, caso contrário tocará sozinha esse empreendimento de suma importância para a continuação do desenvolvimento do país.

O BNDES ainda não deu aval para o empréstimo solicitado pela estatal venezuelana por faltas de garantias.

Amigos navegantes, aguardaremos novos capítulos desse folhetim bolivariano.

Leia também:

Sem garantias nada muda.
A PDVSA vem aí.

 

Extraído do Estado de São Paulo.

Sociedade com PDVSA só espera até agosto

06 de março de 2011 | 0h 00
Irany Tereza e Kelly Lima – O Estado de S.Paulo

A estatal venezuelana PDVSA tem até agosto para definir seu investimento na Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. Se até lá não for definido o aporte da companhia, que participaria com 40%, a Petrobrás vai assumir sozinha o projeto.

Em entrevista à Agência Estado, o diretor de Abastecimento e Refino da estatal brasileira, Paulo Roberto Costa, informou que ainda não recebeu da Venezuela ou do BNDES nenhum retorno sobre o crédito que a PDVSA negocia com o banco.

“A partir de setembro, os sócios têm de fazer aportes para dar continuidade ao empreendimento. Se eles (PDVSA) não fecharem até agosto, teremos de fazer os aportes sozinhos”, afirmou o executivo, argumentando que até agosto o empréstimo que a Petrobrás obteve em 2009 do BNDES, de R$ 9,89 bilhões, terá sido totalmente consumido. A partir daí, os sócios usariam recursos próprios.

A estatal brasileira usou parte dos recursos destinados pelo BNDES. A PDVSA negociou depois sua entrada no financiamento, mas até agora não conseguiu aval do banco para sua inclusão por falta de garantias compatíveis com as exigências técnicas. O ativos da PDVSA no Brasil se resumem a um escritório e uma pequena rede de distribuição no Pará. O BNDES também recusou a inclusão de um banco venezuelano como garantia. (mais…)

Operários da Refinaria Abreu e Lima retomam atividades.

Os trabalhadores da construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco voltaram as atividades nesta quinta-feira após uma audiência no MPT. Os operários reivindicam melhores condições de trabalho.

Porém nem tudo são flores. Os empregados demitidos durante a paralisação estão tendo bastante dificuldade para conseguir novos empregos, devido o “estigma” trazidos pelos demitidos do Consórcio Conest. Em geral esta paralisação gerou alguns conflitos e até agressões, e por conta disso as empresas, num gesto de preconceito puro, estão preterindo estes trabalhadores.

Leia também:

Greve atrasa obra da Refinaria Abreu e Lima.
PortoGente – Suape: Após os protestos, o estigma
Texto publicado em 18 de Fevereiro de 2011 – 08h09
Operários demitidos do Consórcio Conest – formado pelas empresas Odebrecht e OAS – estão encontrando portas fechadas no mercado de trabalho. Empreiteiras com contratos no Complexo de Suape estão rejeitando profissionais que passaram pelo consórcio, vinculando os trabalhadores aos conflitos no canteiro da Refinaria Abreu e Lima (Rnest), que paralisaram as obras do empreendimento por 15 dias.

Extraído do JC online:

Grande Recife // suape

Trabalhadores do consórcio Conest voltam ao trabalho nesta quinta-feira

Publicado em 17.02.2011, às 18h36

Do JC Online

Os trabalhadores do consórcio Conest, da Refinaria Abreu e Lima, em Suape, voltaram ao trabalho nesta quinta-feira (17), após 15 dias de greve. Uma das condições impostas para o retorno foi que não fosse descontado do salário os dias de paralisação.

Em assembléia no Ministério Público de Pernambuco nesta quarta-feira (16), representantes do próprio consórcio, junto ao Governo do Estado e a Prefeitura de Ipojuca reivindicaram melhores condições de trabalho. (mais…)

Greve atrasa obra da Refinaria Abreu e Lima.

Os trabalhadores da construção da Refinaria Abreu e Lima em Pernambuco estão em greve há 13 dias pelo pagamento da Periculosidade (30%), aumento no valor pago pela cesta básica, além da equidade salarial da mão de obra pernambucana com a de outros estados.

Porém o que fica demonstrado nessa manifestação é a Desorganização. Os operários estam divididos entre o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Pesada de Pernambuco – Sintepav e o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios.

Não podemos julgar nenhum dos lados, como também não se pode misturar base sindical com partidarismo, algo bastante comum porém nocivo. Por isso é necessário um entendimento entre a base, para assim criar subsídios legais para negociação com o patronato.

Amigos navegantes, estejamos de olhos atentos.

Leia também:

Coração da refinaria está parado
Briga de sindicatos em paralisação na refinaria.
PE: Estado negociará com grevistas
PE: operário é baleado em protesto em obra de refinaria


Produção de petróleo. Bons números.

E ainda tem mais...

Bom momento da economia vivido pelo país é reponsável pelo aumento da produção nacional de petróleo e gás. Um acréscimo de 10% em dezembro puxados pela Petrobras e Companhias privadas ocasionaram na produção de mais de 2,6 milhões de barris diários. Recorde absoluto.

Não canso de dizer que isso é fruto de pesados investimentos dispensados ao setor nos útimos oito anos que acarretaram na autosuficiência, como também na descoberta do óleo do pré-sal.

Amigos navegantes, caminhamos a passos largos para sermos  também uma potência petrolífera.

Adios Serra.

 

Extraído do Portal IG.

Produção nacional de petróleo e gás cresceu 10% em dezembro

Petrobras e companhias privadas extraíram em média recorde de 2,61 milhões de barris diários. Estatal respondeu por 92% do total

Sabrina Lorenzi, iG Rio de Janeiro | 31/01/2011 14:54

Com 298 concessões da Petrobras e de empresas privadas, o Brasil aumentou a extração de petróleo e gás natural em 10% entre dezembro de 2009 e o mesmo mês de 2010. Relatório da Agência Nacional do Petróleo (ANP), divulgado no início da tarde desta segunda-feira (31), mostra que a produção passou de 2,37 milhões de barris por dia para 2,61 milhões de barris diários de óleo equivalente neste período – um novo recorde da indústria petrolífera nacional.

A produção de petróleo somou 2,18 milhões de barris diários, num avanço de 9,1%, de acordo com a reguladora. Já a extração de gás natural cresceu 14,5% e alcançou 69 milhões de metros cúbicos diários.

(mais…)

Sem garantias nada muda.

Mais um capítulo na novela PDVSA / Refinaria Abreu e Lima;

A Petrobras ainda não conta com a estatal venezuelana neste empreendimento. Como São Tomé, só vendo para crer.

O BNDES também não está tão confiante e pede 05 anos para quitação do empréstimo, quando o normal são 20 anos.

Desconfianças de ambos os lados são prova que essa parceria não seja tão saudável.

Aguardemos novos capítulos desse folhetim bolivariano.

Clique e leia   A PDVSA vem aí.
Clique e leia   De vento em popa. Ipojuca-PE é a 3ª cidade em geração de empregos no país.
Clique e leia   A FIAT instalará montadora em Suape.

 

Extraído do Portos e Navios

Petrobras silencia sobre Venezuela

Ter, 18 de Janeiro de 2011 06:00

Estava quase dado como certo o descarte da parceria entre Petrobras e PDVSA para a construção da Refinaria Abreu e Lima, mas a estatal venezuelana ressurgiu das cinzas. Em matéria publicada ontem no jornal Valor Econômico, o ministro da Energia venezuelano, Rafael Ramírez, assegura que, até o mês que vem, serão aportados os primeiros US$ 480 milhões em recursos estrangeiros. A injeção será possível porque o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) decidiu aceitar como garantia as cartas de fiança com prazo de cinco anos, quando a exigência era de 20 anos. Os brasileiros evitam comentar o assunto.

“Não mudou nada para a gente até agora e continuamos aguardando as garantias da PDVSA. Não daremos nenhuma declaração até termos um posicionamento oficial do BNDES”, disse o presidente da Refinaria Abreu e Lima, Marcelino Guedes. Ao ser questionado pela Folha de Pernambuco se a chance da entrada de capital venezuelano chegava a surpreender, já que não se esperava mais pela sociedade, o silêncio foi reforçado. “Só tratamos de fatos verdadeiros e não avaliaremos nada sobre hipótese”, rebateu. Em nota, a Petrobras salientou que não iria se pronunciar.

A PDVSA tem participação de 40% no empreendimento, com previsão de iniciar a operação em 2013 e até agora não recebeu um centavo da estatal venezuelana. O ministro de Minas e Energia do Brasil, Edison Lobão, admitiu que o Brasil poderia erguer a Refinaria. A empresa da Venezuela quis dar sua filial como garantia, apesar de ter patrimônio suficiente para honrar o empréstimo, mas o BNDES não aceitou. Mas, o banco estaria disposto a diminuir o tempo de garantia das cartas de fiança. Orçada em US$ 12 bilhões, a Refinaria terá capacidade para processar 230 mil barris de petróleo por dia.

Fonte: Folha de Pernambuco(PE)

%d blogueiros gostam disto: