Sinesio Pontes Blog

Início » Posts etiquetados como 'Líbia'

Arquivo da tag: Líbia

Morre Khadafi.

The end... Será ???

Mais um capítulo na história do Imperialismo Global. Morre com uma bala na cabeça o ex-presidente da Líbia, Muammar Khadafi.  Após a invasão da OTAN em busca do petróleo líbio e a consequente deposição de Khadafi do poder, esse era o momento que faltava no espetáculo global de invasões e guerras. Era a cereja do bolo.

O que mudará com a morte de Khadafi?

Em termos de democracia e liberdade, nada. A Líbia deixará de ser um país independente, porque por pior que Khadafi fosse, pelo menos seu país não estava sob julgo estrangeiro. O petróleo, artigo de luxo líbio, era nacional por vontade do ex-presidente. Inclusive esse foi o mote da Revolução liderada por ele há 42 anos.

O regime ditatorial de Khadafi não é exclusividade. Muitas outras são inclusive apoiadas por nações ditas “livres”. O que falar então de Israel que diariamente massacra cidadãos palestinos?

A morte de um ditador definitivamente não livrará o mundo da praga do autoritarismo, infelizmente.

A Líbia agora volta a ser colônia pelas mãos dos antigos colonizadores. França, Inglaterra, Estados Unidos e Itália disputam agora o Ouro Negro, abundante na província de Bengazi e outras. E o mundo inteiro aplaude novamente uma execução sumária, pela mãos de rebeldes sanguinários financiados pela OTAN. São os novos Talibãs que também verão sua hora chegar quando se opuserem ao imperialismo.

A morte de Khadafi joga um pouco de areia nos olhos do mundo “INDIGNADO” com o atual cenário de caos econômico. É um alento para Obama que assiste inerte a queda na sua popularidade, e para a União Européia que vê seu “castelo de areia” financeiro desmoronar diante da crise tsunâmica global.

O que mudará no mundo agora?

Nada.

Os jornais de todo o mundo terão uma foto de um homem morto na capa. Os rebeldes líbios se curvarão aos interesses estrangeiros. As grandes empresas petrolíferas terão mais um sede para expandir suas filiais. Democracia e liberdade ficarão em segundo plano para os líbios assim como no Afeganistão e Iraque. Ou seja, Tudo como Dantes no Quartel de Abrantes.

Amigos navegantes estão jogando ” WAR” de verdade. Qual será a próxima carta?

Leia também:

Kaddafi está morto, diz cônsul líbio – Carta Capital

Muammar Kadafi, líder da Líbia, morreu em 20 de outubro, aos 69 anos. – The Economist 

Líbia sem Kadafi | Sinesiopontes Blog

Anúncios

Líbia sem Kadafi.

Na hora da partilha, o povo líbio ficou de fora.

Após a intervenção militar comandada por forças da OTAN, os rebeldes líbios conseguiram tomar o poder das mãos do líder Muammar Al Qadafi. Mas qual será o real interesse em invadir a Líbia?

Democracia?

Liberdade?

Nem tanto. As forças da OTAN juntamente com os Estados Unidos estão promovendo uma batalha para assegurar as riquezas do mundo, não se enganem. A Líbia é um dos maiores produtores de petróleo do planeta e Qadafi nunca deu bolas para os americanos ou europeus.

A verdade é que desde a Revolução da Líbia , este país conseguiu feitos consideráveis. O IDH líbio é o mais alto da África, a taxa de alfabetização é de 83%, taxa altíssima se compararmos com outros países árabes. E além de tudo o petróleo é ESTATIZADO, medida esta que sempre desagradaram os EUA desde a chegada de Qadafi ao poder.

Essa ação militar que resultou na mudança de presidente, em nada se parece com a queda do seu vizinho egípcio e aliado americano Hosny  Mubarack. A diferença está em quem está por trás. No Egito o maior interessado era o povo, que lotou a praça Tahrir com mais de um milhão de pessoas exigindo a saída do Ditador. Enquanto na Líbia os interesses partiram de uma partição rebelde apoiada pelos americanos e europeus.

Temos alguns casos no mundo atual que reforçam minha tese.

1  –  Iraque: O que a população iraquiana ganhou com a saída de Saddam Hussein?

Nada.

Onde estão as armas de destruição em massa? Nunca encontrarão, porque nunca existiram. A queda de Saddam era parte da estratégia de se tomar o petróleo iraquiano. Liberdade e democracia ficaram pelo caminho enquanto os americanos torturavam em Guantánamo.

2  –  Afeganistão: Porque os americanos ainda estão em solo afegão se já assassinaram Bin Laden?

Será que ainda querem levar a bendita democracia?

Passados 10 anos da invasão americana, nada foi melhorado neste país. Os EUA financiaram e criaram os talibãs para combaterem os soviéticos e agora querem derrubá-los. Enquanto isso democracia está longe.

Você sabia que o Afeganistão dispõe da maior reserva de lítio e cobre do mundo? Lítio é o material que se fabrica baterias em todo o mundo, inclusive a do seu celular. Este é o motivo dos yanques não largarem o osso.

3  –  Agora a Líbia.

Coincidência?

Claro que não.

Pouco a pouco os desafetos de Washington estão caindo e o mundo aplaudindo e achando graça.

Quem será o próximo?

Leia também:

Rebeldes líbios prometem dar 35% do petróleo líbio para companhias francesas – RFI

EUA revelam ricas reservas de cobre e lítio no Afeganistão – EXAME

O que a mídia não mostra sobre Kadafi – Teia Livre @LaPasionaria

Líbia para os líbios.

Fim de Khadafi. Será?

Ofensiva final

Os rebeldes líbios, apoiados pelas forças da OTAN, lançaram ofensiva a Trípoli neste fim de semana com o intuito de derrubar o regime de Khadafi.

Fica cada vez mais evidente o interesse ocidental naquele país. E a chegada ao poder por parte destes rebeldes, com certeza não trará a Democracia para a Líbia. O que estão em jogo não é povo líbio e sim o petróleo.

Em tempos de crise internacional, como a que vivemos atualmente com os Estados Unidos no olho do furacão, quantos mais reservas de petróleo melhor. Isso aconteceu com o Iraque.

Em Washington a Embaixada Líbia já foi entregue ao poder rebelde. Na Embaixada em Brasília até que tentaram mudar a bandeira após muita confusão. Ou seja estamos em um momento claro de transição e quando chegarmos no fim, veremos que nada mudará, o Egito que o diga.

A OTAN está atacando a capital tentando matar o presidente Khadafi, porém se lembrarmos a Resolução da ONU aprovada permite que as forças ocidentais “protejam” os civis.

Minha pergunta: “Quem protegerá os civis das forças da OTAN?”

Amigos navegantes o Regime de Khadafi na Líbia tem hora para acabar. Mais um que se junta a lista de Iraque e Afeganistão.

Rebeldes lançam ofensiva para conquistar Trípoli e derrubar Kadafi  – RFI

Oposição reabre embaixada da Líbia em Washington – R7

Brasília: grupo troca bandeira de embaixada líbia e gera conflito – Terra

Filha de Kadhafi denuncia Otan por crimes de guerra – G1

Obama promete abandonar o Afeganistão. E a Líbia?

Protegendo os civis líbios de quem mesmo?

O presidente americano Barack Obama prometeu retirar a tropa  americana do Afeganistão até abril de 2012, após 10 anos de guerra contra o que chamam de “terrorismo”.

Mas porquê? A guerra acabou?

Quem saiu vitorioso?

Ninguém.

O Afeganistão passou uma década sob o julgo de uma invasão estrangeira a seu território a troco de nada. Não defendo o regime dos Talibãs, que aliás foram financiados pelos EUA, porém é inaceitável que qualquer povo ou nação do mundo esteja sob os pés da “polícia do mundo”.

10 anos no Afeganistão serviram para provar que a política americana está errada. O principal inimigo dos EUA estava escondido em um país aliado, o Paquistão, quem diria. E essas relações entre as duas nações não foram suficientes para evitar que os americanos invadissem seu território e executassem Bin Laden.

Agora planejam sair e acabar com a guerra que criaram, para quem sabe retornar em breve. Saem demonstrando a total incapacidade de acabar com qualquer célula terrorista no mundo. Saem após derrubar o regime vigente e implantarem seu governo. Engraçado que isso também havia sido feito anteriormente e os “amigos” da vez eram os talibãs e curiosamente Bin Laden.

Os Estados Unidos continuam espalhar sua máquina de guerra pelo mundo afora, e mostram seu poderio militar a quem ouse confrontar-lhes.

O que os Estados Unidos e seus aliados estão fazendo na Líbia?

Quem os americanos estão protegendo?

Kadafi sempre foi um calo no sapato dos EUA, tanto que não é a primeira vez que se tenta derrubar o regime do General.  Obama quer acabar com Kadafi, assim como acabou com Bin Laden, assim como Bush acabou com Saddam Hussein, assim como Kennedy tentou acabar com Fidel Castro, assim como acabaram com Che Guevara, Salvador Allende, João Goulart.

A campanha presidencial americana já começou e é preciso aumentar sua popularidade, para continuar seus planos infalíveis de trazer a Paz mundial. A máquina de guerra não pode parar, a América continua em crise e é preciso vender armas com petróleo barato ainda por cima. Continuam saqueando o Iraque a troco de nada, mataram Saddam e não encontraram as armas de destruição em massa.

E a Líbia? Vendem a mentira que estão protegendo a população líbia dos ataques de Kadafi. Porém nunca vimos estes ataques, vendem a ilusão que o povo quer a saída do presidente, mas não vemos isto em canto nenhum. Os protestos contra Mubarack no Egito, na praça Tahrir, foram assistidos por todo o mundo. Infelizmente o mesmo não acontece na Líbia, e mesmo assim as bombas continuam caindo vitimando na maioria civis.

Kadafi já avisou que só sai morto.

Será que durará muito?

Não sei.

Amigos navegantes quem será o próximo alvo?

Leia também:

Morte de civis na Líbia divide europeus sobre ação da Otan – Folha

Após anúncio, Obama diz que missão no Afeganistão não terminou – Terra

Kadhafi denuncia bombardeio de civis e afirma que lutará até a morte – AFP

Estados Unidos e os Direitos Humanos. | Sinesio Pontes Blog

Bin Laden is dead. | Sinesio Pontes Blog

 

Quem “protegerá” os civis espanhóis?

E aí, vai invadir?

Assistimos calados à invasão do território Líbio pelas forças da OTAN comandada pelos norte-americanos. Sob o pretexto de “proteger” os cidadãos civis líbios, poços de petróleo são tomados, hospitais e residências são bombardeadas.

A caçada à Muammar Kadaffi já começou e não tem hora para terminar, assim como Saddam Hussein e Bin Laden, a sentença do general já foi decretada.

Já é de conhecimento público a colaboração da CIA aos insurgentes que lutam contra o atual regime. O Império infelizmente não respeita regras quando seus interesses estão em jogo.

Os protestos no Egito foram notórios, todo o mundo assistiu o povo reunido na praça Tahrir contra o presidente Rosni Mubarack (aliado dos EUA). A brutalidade imposta pelos governo contra os protestos não respeitou nem a imprensa internacional.

E o que aconteceu? Trocaram Mubarack por uma Junta Militar (no popular seis por meia dúzia).

Rosni Mubarack continua vivo e gozando de seu infinito patrimônio construído no período em que governou.

Hoje quem reclama por melhores condições são os espanhóis. Efeitos da crise mundial de 2008 e do Neo-liberalismo levaram a população às ruas contra o desemprego e arrocho econômico.

Daí pergunto:

– Será que os EUA invadirão a Espanha para proteger os civis que protestam contra o governo?

– Será que a ONU aprovará uma Resolução criando uma Zona de exclusão aérea sobre Madrid?

– Será que as residências do Primeiro-ministro espanhol ou do Rei Juan Carlos serão atingidas por mísseis?

– Será que o Governo Espanhol sofrerá sanções econômicas?

Amigos navegantes, enquanto isso fico na espera por imagens de protestos populares na Líbia contra Kadaffi.

Leia também:

Crise na Europa – Milhares vão às ruas na Espanha para protestar contra desemprego  –  O Globo

Inspirados pelas revoluções árabes, jovens tomam as ruas na Espanha para protestar – CartaCapital 

La insostenible posición del imperio – Reflexiones de Fidel 

A insustentável posição do império – tradução pelo Tijolaço.

Estados Unidos e os Direitos Humanos

Bin Laden is dead.

%d blogueiros gostam disto: