Sinesio Pontes Blog

Início » Posts etiquetados como 'Venezuela'

Arquivo da tag: Venezuela

Faleceu o Comandante Hugo Chavez Frias.

Imagem

As 16h25 locais (18h55 horário de Brasília) morreu em Caracas o presidente venezuelano Hugo Chavez Frías, vítima de um câncer que o perseguiu desde 2011.

Está é uma enorme  perda para o povo venezuelano, sobretudo para os mais pobres.

É inegável que Chavez tenha sido, e continuará sendo, um exemplo de luta para líderes sulamericanos. É incontestável seu patriotismo e o caráter social do seu governo, que combateu o neoliberalismo e distribuiu renda.

Além de enfrentar a imprensa golpista venezuelana. Grande exemplo.

Força Venezuela.

Venezuela ou Paraguai? Nossa mídia morre de amores pelos americanos imperialistas.

Chavez no Mercosul. O PiG babou….

O Senado paraguaio deu uma golpe no Presidente Lugo. Pelas bandas daqui muita gente aplaudiu. Globo, Veja, Jabores, Azevedos e Mervais saíram em defesa dos vizinhos golpistas e da legalidade do impeachment.

Por outro lado, a admissão da Venezuela pela Mercosul, que sempre foi vetado pelo próprio Senado paraguaio, foi condenada pelos mesmos veículos golpistas.

A quem interessa o Golpe no Paraguai?

A quem interessa a não entrada da Venezuela no Mercosul?

Aos mesmos de sempre.

Extraído da CartaCapital:

Roberto Amaral

11.07.2012 10:25

O Mercosul na pauta da velha imprensa

De par com a uniformidade ideológica de direita – ou seja, a inexistência do contraditório requerido pela democracia –, salta à vista a desconexão entre o interesse nacional e a mesquinhez editorial da grande imprensa brasileira.

Quando escrevo, nas linhas acima, “interesse nacional”, refiro-me, inclusive, aos interesses mais imediatos do empresariado. Do descompasso entre a chamada mídia e a nação, exemplo irretorquível é a campanha contra o ingresso da Venezuela no Mercosul, acesso o qual, sabem até os contínuos das redações, é do maior interesse para a economia brasileira e atende a necessidades geopolíticas nossas. É isso mesmo: o Brasil, mercê de sua extensão territorial, dos seus recursos naturais e da sua população, tem interesses geopolíticos legítimos; ademais, é a principal economia do continente. Gostem ou não os órfãos da política da subalternidade e as viúvas do alinhamento automático do Brasil aos interesses das grandes potências. Essa realidade, da qual evidentemente decorrem novas exigências, é incompatível com o “complexo de vira-lata” que domina a visão de mundo de nossas elites alienadas. A visão que elas têm de nosso povo e de nosso projeto de nação, uma nação que não poderia dar certo porque colonizada por portugueses de cabelos pretos e olhos escuros e não por franceses e holandeses. Povo que não poderia ansiar pela grandeza porque formado por europeus de segunda classe, índios preguiçosos e negros nostálgicos.

Por que, contrariando nossos interesses econômicos e políticos, essa “grande imprensa”, reflexa, combate o ingresso no Mercosul da terceira economia continental, uma das maiores reservas petrolíferas do mundo e o terceiro mercado consumidor da região? Na Venezuela, país ao qual me refiro, aliás, já operam inumeráveis empresas brasileiras, e para suas importações se voltam as esperanças da indústria manufatureira nacional, como alternativa às crises europeia e norte-americana – sim, por incrível que pareça, a crise é deles, do “pessoal de olhos azuis” como muito bem grafou o presidente Lula. Em resumo, é do interesse da economia brasileira, mais do que de todas as demais economias da região e do bloco, a expansão do Mercosul e nele o ingresso da Venezuela, já aprovado, antes da reunião de Mendonza, pelos parlamentos de Brasil, Argentina e Uruguai. Mas esse interesse não é só das empresas estritamente brasileiras (indústrias, construtores, bancos), pois é do interesse óbvio das multinacionais aqui instaladas, vez que elas atuam no Mercosul e em alguns casos com maior desenvoltura do que nossos empresários.

Mas os jornalões são contra. (mais…)

Pelo menos o golpe em Lugo serviu para alguma coisa. Venezuela seja bem vinda ao Mercosul.

Quem com ferro fere…

O parlamento paraguaio precisou apenas de 30 horas para dá um “golpe parlamentar” no presidente eleito Fernando Lugo. Brasil, Argentina e Uruguai precisaram de uma semana para dar resposta.

Suspenderam o Paraguai e seu presidente golpista das decisões do Mercosul, e ainda por cima admitiram a Venezuela no bloco, o que sempre foi preterido pelo parlamento paraguaio. O mesmo que defenestrou Lugo.

Além disso retirou o Paraguai da presidência rotativa da Unasul escolhendo o Peru em seu lugar.

A Veja é claro odiou. Em menos de uma semana foi do céu ao inferno. Exaltaram o golpe de Federico Franco e repudiaram a atitude dos três presidentes.

Seria trágico se não fosse cômico.

Era a brecha que Hugo Chavez queria. Como um goleador que se preze, não perdeu a chance de marcar mais um tento contra essa elite burra sulamericana, que odeia pobres e idolatra os americanos.

Para desprezo do nosso PiG, e dos Mervais, Azevedos, Jabores e Waacks alheios.

E alegria de Lula.

E a popularidade de Dilma? Nas alturas…

Leia também:

Protocolos do Mercosul causam chilique na mídia golpista – Blog da Cidadania

Veja apoia Golpe paraguaio, preparando-se para repetir a dose por essas bandas.  

%d blogueiros gostam disto: